Formulário de Contato

Guardiões da Saúde é utilizado em ações de vigilância na ExpoCrato 2022

Guardiões da Saúde é utilizado em ações de vigilância na ExpoCrato 2022

Mariana Ferreira Lopes | Comunicação SDS

A vigilância participativa e a ativa institucional integram o conjunto de medidas de prevenção e controle da Covid-19 realizadas durante a Exposição Centro Nordestina de animais e produtos derivados, a ExpoCrato, que acontece de 10 a 17 de julho na cidade de Crato – CE. O aplicativo Guardiões da Saúde (GdS) vem sendo utilizado pelos frequentadores que reportam a sua condição de saúde e são acompanhados pela equipe de vigilância epidemiológica local. 

Segundo a Secretária Executiva de Vigilância em Saúde do Ceará, Sarah Mendes, o Guardiões da Saúde contribui para o aumento da capacidade de detecção precoce de surtos e para o direcionamento de estratégias de controle. O monitoramento da situação de saúde durante o evento torna-se fundamental já que a Expocrato recebe, em média, 5 mil pessoas por dia. 

Os profissionais da vigilância epidemiológica foram treinados para o uso das funcionalidades do Guardiões da Saúde e emprego das informações para tomada de decisão em tempo oportuno. Nesse sentido, a experiência da de uso na Universidade de Brasília (UnB) orientou a implementação da estratégia. A abordagem de vigilância participativa  e ativa institucional voltada à Covid-19 com o uso da ferramenta foi desenvolvida pela equipe do GdS UnB, pioneira no uso da ferramenta para o monitoramento da Covid-19 na comunidade universitária, em uma parceria com a Associação Brasileira de Profissionais de Epidemiologia de Campo (ProEpi). 

Monitoramento de eventos de massa

O Guardiões da Saúde foi desenvolvido como estratégia para o monitoramento de eventos, tendo sido utilizado na Copa do Mundo de 2014, nas Olimpíadas do Rio de Janeiro em 2016 e na visita do Papa Francisco à Colômbia. Em 2020, o aplicativo, já mantido pela ProEpi, foi adaptado para o uso durante a pandemia em uma estratégia conjunta com a UnB, inicialmente como ferramenta de vigilância participativa e depois como vigilância ativa institucional em 2021. 

A iniciativa se expandiu para uso em outras instituições de ensino como o Instituto Federal de Brasília e a Universidade Federal de São Carlos. Na Universidade de Brasília, durante os 2 anos de uso do Guardiões da Saúde como estratégia institucional de enfrentamento à pandemia com a criação da disciplina de Vigilância Epidemiológica Comunitária e Participativa, foram gerados créditos aos estudantes  que realizaram os reportes diários alcançando cerca de 7 mil menções semestrais e tendo mais de 2.500 casos de Covid-19 monitorados. 
O Guardiões foi citado no painel de ações exitosas realizadas por universidade públicas durante a emergência de Covid-19 desenvolvido pela Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior, a Andifes. Acesse o painel aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Precisa da nossa ajuda?
A Sala de situação quer te apoiar a melhorar seu trabalho, conte conosco para fortalecer a vigilância em saúde em sua área de atuação.

    pt_BRPT_BR