Formulário de Contato

Extensionista da SDS desenvolve formulário para coleta de dados sobre endometriose

Extensionista da SDS desenvolve formulário para coleta de dados sobre endometriose

Por: Mariana Ferreira Lopes com apoio de Pedro Cunha | Comunicação SDS

A cada semestre letivo, chegam à SDS novos extensionistas para somar ao propósito da Sala de Situação de Saúde no apoio à solução de problemas cotidianos do serviço em saúde. Nesse período, os estudantes desenvolvem diferentes produtos com foco na inteligência epidemiológica. 

Mayara Mendonça  foi uma das nossas extensionistas em 2021. Estudante de enfermagem da Universidade Federal de Pernambuco , ela desenvolveu um formulário para coleta de dados para perfil epidemiológico da endometriose no Hospital das Clínicas de Pernambuco.

A escolha por esse tema tem um cunho pessoal. Mayara, assim como cerca de 10% das mulheres em idade reprodutiva no mundo, tem endometriose, uma doença ginecológica crônica. “Para mim o desenvolver dessa pesquisa foi além do meio acadêmico pq sou portadora da doença e convivo ela há mais de 6 anos”, relata a estudante.

Mayara Mendonça conta que com o trabalho passou a entender a importância da educação em saúde para a conscientização sobre a doença

Ao construir o perfil epidemiológico sobre o agravo, Mayara identificou a deficiência de dados em sistemas de informação do Ministério da Saúde. “Como não se tem uma base de dados específica voltada para a endometriose, o que me ajudou muito foi o DataSus. Através dele consegui fazer um estudo da epidemiologia da doença aqui no Brasil, mas senti que precisava de uma melhora na questão dos indicadores, pois só consegui usar dados relacionados a número de internações, distribuição geográfica, faixa etária e gastos com serviços hospitalares”, explica Mayara sobre o processo de coleta de dados.

Isso motivou a estudante a elaborar uma versão do formulário para suprir essas lacunas de dados e também servir de base para o cálculo de indicadores importantes para o monitoramento da situação de saúde da endometriose, uma vez que se trata de uma doença multifatorial. “Seria interessante que o sistema disponibilizasse mais indicadores (como fatores de risco, uso de anticoncepcional, ocupação, já que as dores podem ser incapacitantes, sinais e sintomas etc). Com isso, nós estudantes conseguiríamos fazer uma análise do perfil epidemiológico da doença de maneira mais ampla e aí poderíamos desenvolver ações de saúde voltadas para a doença”, reforça a estudante.

Todo esse processo foi acompanhado de perto pela sua orientadora, Marcela Santos. É ela quem nos conta um pouco mais sobre o contexto desse trabalho na Sala de Situação de Saúde: “A SDS vem como um local que propicia o estudo e desenvolvimento de conhecimento em áreas que não são tão prioritárias, como a endometriose. Essa é uma oportunidade que damos aos estudantes de escolherem a área de atuação que eles tenham interesse. Foi nessa perspectiva que a Mayara escolheu a endometriose. Sendo um assunto de interesse do estudante, o desenvolvimento do produto é muito mais fácil, uma vez que ele se sente pertencente ao tema e envolvido cada vez mais”.

O formulário está disponível no site da SDS, em nosso tópico, para ser acessado, usado e adaptado. Acesse o documento: https://bit.ly/3x65LTV

A história da Mayara é uma dentre as histórias dos mais de 300 colaboradores que passaram pela SDS ao longo desses cinco anos e das quais nos orgulhamos em fazer parte e compartilhar esse propósito.
Conheça em nosso site os produtos que nossa equipe vem desenvolvendo. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Precisa da nossa ajuda?
A Sala de situação quer te apoiar a melhorar seu trabalho, conte conosco para fortalecer a vigilância em saúde em sua área de atuação.
pt_BRPT_BR