Formulário de Contato

O software SisVetor: Módulo Gestor e Aplicativo de Campo é uma ferramenta que facilita a coleta de dados para auxiliar no controle do Aedes aegypti e, consequentemente, das arbovirose dengue, zika e chikungunya. Faz parte da meta 8 do Componente 2 do Projeto Arbocontrol e permite a configuração de territórios e imóveis a serem inspecionados, por meio de dados cadastrais e de geolocalização, com coordenadas e polígonos nos mapas. Com a ferramenta, é possível também apoiar a organização do processo de trabalho, com criação de atividades semanais, que passam pelas fases de planejamento, execução, monitoramento e controle, bem como o encerramento – com revisão da atividade de forma digital.

O aplicativo de campo possibilita que as atividades também sejam realizadas de forma offline. A equipe faz a sincronização da lista de trabalho, que contém os imóveis que serão visitados, em um local com acesso à internet. Depois, é possível registrar as ações de campo no aplicativo de forma offline, já que os dados ficam mantidos no dispositivo até o envio ao servidor – quando o usuário tiver conexão com a internet.

Atualmente, o SisVetor está em fase de teste em dois projetos pilotos para o controle do Aedes aegypti. Em Manaus (AM), os trabalhos foram iniciados em agosto de 2019 para monitorar as visitas de imóveis de pontos estratégicos. Já em Sete Lagoas (MG), as atividades começaram em outubro de 2019 e seguem com o monitoramento de armadilhas ovitrampas para o controle do vetor. O próximo passo é validar nos pilotos outros tipos de atividade de vigilância e controle vetorial como visita casa-a-casa, bloqueio vetorial e levantamento de índice rápido para Aedes aegypti (LIRAa). 

Os pilotos em Manaus e Sete Lagoas têm recebido apoio dos governos locais. Em ambas regiões, o projeto piloto conta com a colaboração das secretarias municipais de saúde e, em Sete Lagoas, também com a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais. 

Resultados positivos: Os colaboradores dos projetos pilotos em Manaus (AM) e em Sete Lagoas (MG) perceberam uma melhora na qualidade do dado, bem como na diminuição de erros de registros e do retrabalho. Além disso, avaliaram maior facilidade para revisão dos registros, diminuição do tempo para gerar informação gerencial e outros instrumentos de informação, como mapas e gráficos que são gerados automaticamente pelo sistema. Antes, eles eram feitos manualmente em ferramentas de escritório e softwares específicos com ajuda de um especialista.

Precisa da nossa ajuda?
A Sala de situação quer te apoiar a melhorar seu trabalho, conte conosco para fortalecer a vigilância em saúde em sua área de atuação.