Formulário de Contato

09.01 Estrutura Básica do Sistema Imunológico

De acordo com Martínez e Alvarez-mon (1999), o sistema imunológico é
formado por:


Uma complexa rede de células e moléculas dispersas por todo o organismo e se caracteriza biologicamente pela capacidade de reconhecer especificamente determinadas estruturas moleculares ou antígenos e desenvolver uma resposta efetora diante destes estímulos, provocando a sua destruição ou inativação.

Esta habilidade de proteção do sistema imunológico está fundamentada na
ativação das células efetoras – que englobam os linfócitos e as células
apresentadoras de antígenos ou acessórias – e estão relacionadas a produção de anticorpos. Naturalmente, uma resposta efetora desproporcional ao problema enfrentado pode ser danosa ao organismo, provocando reações inflamatórias e prejuízo orgânico em maior ou menor intensidade (MARTÍNEZ; ALVAREZ-MON, 1999).
Células tronco pluripotentes da medula óssea são precursoras das células
progenitoras mieloides e linfoides. Os progenitores linfóides originam os linfócitos T, B e células NK. As células que vão se diferenciar em linfócitos T (LT) passam pelo processo de seleção e maturação no timo. Em um organismo saudável, somente os linfócitos T maduros deixam o timo e entram na circulação. As células, que se diferenciam em linfócitos B (LB), sofrem maturação na medula óssea e, quando “prontas”, saem da medula e entram na circulação em direção aos órgãos linfóides secundários (JÚNIOR; ARAÚJO; CATELAN; SOUZA; CRUVINEL; ANDRADE; SILVA, 2010).
As moléculas responsáveis pelo reconhecimento de antígenos nos LB são as
imunoglobulinas de membrana. As regiões constantes das imunoglobulinas são limitadas e pode-se identificar cinco tipos: IgG, IgA, IgM, IgD e IgE; cada uma com funções específicas. A resistência às infecções é proveniente em parte à presença de níveis séricos suficientes de imunoglobulinas tanto em nível plasmático quanto tissular (MARTÍNEZ; ALVAREZ-MON, 1999).

Existe ainda, o sistema complemento que de acordo com Martínez e Alvarez-mon (1999), consiste em:

[…] um grupo de proteínas séricas que são formadasprincipalmente no fígado e que ao serem ativadas interagem entre si de forma seqüencial, originando uma série de reações em cascata com produção de diferentes fragmentos protéicos, que são capazes de provocar diferentes efeitos biológicos, entre os quais pode-se destacar a destruição de membranas celulares, o aumento da atividade fagocitária celular e a indução de reações inflamatórias.
A regulação do estado funcional dos linfócitos e das células acessórias é feita pelas citocinas, elas são moléculas não antígeno – específicas, isso significa que a composição bioquímica independente do antígeno que induz a ativação celular, neste grupo estão incluídas principalmente as linfocinas, monocinas e quimiocinas. No entanto, a síntese e os efeitos das citocinas não estão restritas ao sistema imunológico (MARTÍNEZ; ÁLVAREZ-MON, 1999).

Comment on this FAQ

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Precisa da nossa ajuda?
A Sala de situação quer te apoiar a melhorar seu trabalho, conte conosco para fortalecer a vigilância em saúde em sua área de atuação.