Formulário de Contato

17.06 Relação entre usuários de drogas e a COVID-19

Com o cenário causado pelo novo coronavírus, especialistas se preocupam
com os dependentes de substâncias químicas. Segundo o National Institute on Drug Abuse – NIDA, essas pessoas possuem uma maior vulnerabilidade, visto que a COVID-19 é uma doença com enfoque predominantemente do sistema respiratório (Volkow, 2020). Se tornando assim, uma ameaça em potencial para as pessoas que fumam (tabaco, maconha, vaporizadores, crack e entre outros) (Dubey, et. al., 2020). Pessoas que dependem de substâncias como opióides e metanfetamina, também estão mais vulneráveis, devido à ação dessas drogas sobre o sistema respiratório do indivíduo (Diehl, 2020).
Ademais, sabe-se que doenças respiratórias podem aumentar o risco de
overdose desses usuários, então a capacidade pulmonar reduzida por causa da COVID-19 pode, da mesma forma, colocar em risco essa população (Volkow, 2020). Todos esses fatores colaboram para incluir sim os dependentes químicos no grupo de risco (Diehl, 2020).
Além da preocupação relacionada com a gravidade da doença nesses
pacientes, outro problema social, relacionado ao uso de substâncias, são as
pessoas que vivem em situação de rua, em contato próximo a outras pessoas e dividindo produtos e objetos (como seringas e agulhas), aumentando o risco de contaminação do vírus e de infecções concomitantes, agravando a situação clínica (Volkow,2020). A falta de acesso às medidas básicas de higiene também é um ponto para se preocupar (Alexandre, 2020). Por ser um grupo da população muitas vezes esquecido, estigmatizado e excluído (Bard, et al., 2015), a sobrecarga do sistema de saúde pode piorar ainda mais essa realidade e dificultar o acesso ao
tratamento (Volkow, 2020). Ainda existe a falta de conhecimento sobre a doença no geral, e a
interação/relação do COVID-19 com as drogas (Volkow, 2020). Porém, baseando-se em experiências passadas e doenças já conhecidas, sabe-se que pessoas com problemas de saúde devido ao fumo, uso de opioides, metanfetamina e outros podem ter um maior risco de desenvolver a forma grave da COVID-19 e complicações (Dubey, et al., 2020; Volkow, 2020).

REFERÊNCIAS:

  • Alessandra Diehl. Covid-19 pode ser fatal entre pessoas em situação de rua. Vida e Ação. Publicado online em 19 de abril de 2020, https://www.vidaeacao.com.br/covid-19-pode-ser-fatal-entre-pessoas-em-situacao-de-rua/. Acesso em 18 de agosto de 2020.
  • Alexandre Quelho Comandule. Qual a preocupação principal frente à atual pandemia de Coronavírus (COVID-19) e os usuários de substâncias psicoativas em situação de rua?. Ministério da Cidadania. Publicado online em 07 de março de 2020, http://mds.gov.br/obid/entrevistas/alexandre-quelho-comandule. Acesso em 14 de setembro de 2020.
  • Bard, N. D.; Antunes, B.; Roos, C. M.; Olschowsky, A.; Pinho, L. B. Estigma e preconceito: vivência dos usuários de crack. Revista Latino Americana de Enfermagem, v.24, e.2680, 7p. 21 de julho de 2015.
  • Dubey, M. J.; Ghosh. R.; Chatterjee, Subham.; Biswas, P.; Chatterjee, Subhankar.; Dubey, M. COVID-19 and addiction. Diabetes & Metabolic Syndrome: Clinical Research & Reviews, v.14, n.5, pp. 817-823. 5 de junho de 2020.
  • Volkow, Nora. COVID-19: Potential implications for individuals with substance use disorders. National Institute on Drug Abuse. Publicado online em 6 de abril de 2020, https://www.drugabuse.gov/about-nida/noras-blog/2020/03/covid-19-potential-implications-individuals-substance-use-disorders. Acesso em 14 de setembro de 2020.

Comment on this FAQ

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Precisa da nossa ajuda?
A Sala de situação quer te apoiar a melhorar seu trabalho, conte conosco para fortalecer a vigilância em saúde em sua área de atuação.